Dólar: 3,1264

Defesa Agropecuária se reúne para discutir demandas sanitárias contemporâneas


Ações objetivas e dirigidas às questões relacionadas ao plano de metas e ao relatório de atividades foram o foco de reunião realizada no dia 5 de julho, em Araraquara, pela Coordenadoria de Defesa Agropecuária da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo. O coordenador da Defesa Agropecuária, Fernando Gomes Buchala reuniu os diretores técnicos dos 40 Escritórios de Defesa Agropecuária (EDAs) do Estado.

Como explicou Buchala, “hoje 64% da comprovação da vacinação contra a febre aftosa são realizados de forma eletrônica pelo sistema Gedave pelo usuário externo, assim como 82% das emissões das GTAs. Isso nos permite o redirecionamento da força de trabalho para executar outras atividades de vigilância voltadas às finalidades fins”. Buchala citou como exemplo a preocupação na área de defesa sanitária animal, o fortalecimento da inspeção de produtos de origem animal, as questões relacionadas à retirada da vacinação contra a febre aftosa e a prevenção da influenza aviária.

Na área da defesa sanitária vegetal, as novas demandas são a questão da fiscalização do uso de agroquímicos, as amostras fiscais que são colhidas em nível de propriedades, a fiscalização do solo agrícola, o sistema de mitigação de risco (SMR) para cancro cítrico e agora, por iniciativa e provocação do setor, o controle do greening.

A Coordenadoria de Defesa Agropecuária tem grandes desafios pela frente e por isso há necessidade que todo trabalho seja feito em conjunto. Em nível central, o órgão possui uma equipe bem constituída e entrosada e as regionais estão sendo mobilizadas nessa mesma ótica, trabalhando em conjunto e buscando a unificação dos procedimentos.

Para o titular da Defesa, “a reunião foi a oportunidade de apresentar aos diretores regionais as questões contemporâneas para que haja um redirecionamento dentro dessa força de trabalho para esses grandes programas, sem deixar de fazer as atividades do cotidiano que já estão planejadas”.

Mosca-dos-estábulos

Algumas regiões do Estado de São Paulo apresentam um surto atípico das moscas-dos-estábulos que vem inviabilizando a criação de bovinos, equinos e suínos, preponderantemente na região noroeste do Estado, envolvendo as regionais de São José do Rio Preto, General Salgado, Araçatuba, Andradina, Dracena, Tupã, Bauru e Catanduva, exigindo uma resposta imediata da Secretaria de Agricultura e Abastecimento.

Com foco neste tema, o chefe da assessoria técnica do gabinete do secretário, o engenheiro agrônomo José Luiz Fontes, apresentou o caráter operacional das ações, tanto da Defesa Agropecuária quanto da Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati), para uma ação integrada com base na Resolução SAA - 38, de 03 de julho.

Apoio técnico

Nos dias 6 e 7 de julho, ainda em Araraquara, foi realizado o treinamento sobre as novas exigências sanitárias em defesa agropecuária, para os servidores da carreira de apoio técnico que são funcionários de grande valor institucional.

O coordenador Fernando Buchala abordou de forma sintetizada o trabalho realizado nos quase dois anos de sua gestão e ressaltou a participação desses servidores no desenvolvimento das ações realizadas em todo o Estado. “Eles fazem parte da nossa história. É importante que assumam posições estratégicas, porque a nossa missão institucional exige renovação constante, não só dos ânimos, mas dos conhecimentos e atualização”, disse.

Secretaria de Agricultura e Abastecimento, 11/07/2017



© 2017 Global AgroChemicals - Todos os direitos reservados

Principal provedor de conteúdo do mercado de defensivos